Homem de rua que foi abandonado por mãe quando era 4 anos se recusa a trocar seu cachorro pelo abrigo que salvará sua vida

Você acha que o seu cão olha para você com amor? Na verdade, são olhos de "humano, me dá comida, agora!" e "humano, nada de economizar na ração dessa vez!"

Queria achar um humano que me olhasse com os olhos de paixão que o meu cão me olha. Depois de adotar um cão, descobri que o amor é algo realmente simples, puro e honesto.

O amor faz milagres e esta história prova isso. Luís Pereira é um homem que nasceu em Sintra, Portuga, e que foi abandonado pelos pais quando tinha apenas 4 anos.

E embora tenha sido posteriormente adotado, a experiência de viver na rua conduziu-o por um caminho muito sombrio .

Devido ao seu comportamento rebelde e relacionado com o mundo da adoção, a mãe adotiva de Luis decidiu jogá-lo novamente na rua.

Há quase dois anos, Luis conheceu Kika. Uma cadela adorável que mudou sua vida. Luís não pretende abandonar o seu fiel amigo e companheiro, o que dificultou um pouco a procura de refúgio.

Luis tem recebido convites de vários abrigos e organizações, mas todas essas propostas têm uma condição comum, ter que abandonar Kika e para Luis essa não é uma opção.

Este homem sabe o que é viver na rua e não quer que o amigo peludo passe por isso, Kika é tudo para ele. Antes do dinheiro ou de uma casa grande, o bem-estar do seu querido cão está em primeiro lugar.

Durante a pandemia, no inverno, eles sobreviveram às fortes chuvas debaixo de uma tenda, Luís se recusou a ir para um abrigo porque não aceitavam cães por razões sanitárias.

Há algum tempo, uma fundação conseguiu uma casa para Luis e Kika, em troca de certas tarefas, mas Luis foi forçado a deixar o local após contrair uma doença contagiosa.

Luis garante que graças a Kika conseguiu mudar como pessoa, ela é sua responsabilidade e ele não pode se permitir ficar naquele mundo sombrio porque deve cuidar dela e protegê-la.

“Kika nasceu em 29 de abril de 2019. Ela não tem nem dois anos. Fui procurá-la num canil no Porto quando ela vivia lá na rua. Eu estava usando na época e resolvi acabar com esse vício. Não sei como expressar meu amor por Kika, ela salvou minha vida ”, disse Luis.

Luis sofre de um grave problema respiratório e isso significa que não pode continuar na rua, mas não vai deixar a sua amiga peluda nas mãos da sorte, na pior das hipóteses já pensou em entregá-la para adoção.

“Não é pelo dinheiro que está em jogo, mas sim por estar com ela”, acrescentou Luis.

O Luís só procura ajuda, não se importa muito de onde vem, o que mais lhe interessa é estar com o seu cão.  Ele não tem medo de trabalhar ou se mudar para qualquer parte do país.

O amor verdadeiro tem quatro patas, um focinho e um rabo. Lembro dos meus cachorros como quem lembra dos melhores amigos que foram companheiros na minha infância. 

A razão de eu amar tanto o meu cachorro é porque, quando chego em casa, ele é o único que me trata como se eu fosse os Beatles. Não há nenhum psiquiatra no mundo como um cachorro lambendo o seu rosto.

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário