Cachorro muito mimado e comportado foi abandonado nas ruas depois que seu dono faleceu

Cachorros são a melhor companhia que podemos ter. Eles não nos julgam por nada e são extremamente fiéis. Os cachorros são melhores que os humanos, ou pelo menos, são muito mais fiéis.

Quando meu cachorro abana o rabo para mim, meus olhos se enchem de alegria e é como se eu ouvisse ele dizer “eu te amo”. Cachorro se explica sem falar, pois percebemos todo o amor no seu olhar.

Osito é um cachorro de médio porte sem raça definida que morava com a tutora. Como todo bom cachorro – leal, comportado e brincalhão – ele era muito mimado. Mas isso foi antes da morte da amiga.

Quando a tutora morreu, Osito foi gradualmente sendo deixado de lado, até que acabou indo parar na rua da amargura.

A história de Osito

O cachorro nunca poderia imaginar que, depois de ter de enfrentar a saudade e a tristeza pela ausência da melhor amiga, ele teria de enfrentar dias ainda mais difíceis. A tutora morreu esperando que os familiares tomassem conta de Osito.

As preocupações do dia a dia, no entanto, aliadas a certa dose de crueldade, mudaram os rumos dos acontecimentos. Osito foi, aos poucos, sendo deixado de lado. Para os parentes, ele era um cachorro incômodo.

Nos primeiros dias da ausência da tutora, Osito demonstrou toda a tristeza que estava sentindo. Ele passava muito tempo com o olhar parado e expectante, uivava por longos momentos e chegou a recusar a comida.

Era a sua maneira de mostrar a saudade – cada um de nós exibe sinais diferentes do luto, e todos eles devem ser respeitados. Mas, para os parentes, Osito tornou-se um estorvo: era barulhento, isolava-se com facilidade, não queria interagir.

Mas, para quem, como Osito, estava acostumado com uma cama quentinha, brincadeiras e muitos afagos antes das sonecas, foi uma mudança bastante drástica.

Osito se transformou em um cachorro barulhento. Ele vivia choramingando pelos cantos. Além da falta que a tutora fazia, ele também se ressentia da carência de carinhos e “conversas” a que estava acostumado.

Por fim, a nova família resolveu livrar-se do animal incômodo. Osito foi simplesmente descartado, abandonado nas ruas. 

O resgate

O cachorro ficou sozinho por cerca de duas semanas.

Ele estava desorientado, com dificuldade para conseguir alimento e abrigo, exposto a brigas com outros cães de rua, doenças e acidentes nas vias – Culiacán é uma cidade grande, com quase um milhão de habitantes na região metropolitana.

Osito foi socorrido bem a tempo. A inflamação estava evoluindo para uma sepse (infecção generalizada) e o abscesso teria de ser drenado o quanto antes.

Osito ficou internado vários dias na clínica. Os veterinários aproveitaram e esterilizaram o cachorro.

O mais importante, contudo, era encontrar um novo lar para Osito. Alguns pretendentes se apresentaram e a escolha da fundação recaiu sobre a família Duarte, que vive na zona rural de Culiacán.

O cachorro agora tem uma casa nova, com pai, mãe e três irmãs de quatro patas. Ele está vivendo em um sítio, com muito espaço para brincar e muitas novidades para explorar.

Muito triste, pobre animal que não tem culpa da m4ld4de humana, sua dona deve estar a chorar lágrimas de sangue. Nunca jogue os animais nas ruas eles não são objetos, são vidas, tem sentimentos!

Meu cachorro não fala, mas com seu olhar comunica melhor do que qualquer outro ser na Terra. Ao seu lado eu respiro amor, paz e liberdade. Meu cachorro é minha vida.

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário