Mãe pitbull aband0nad0 com uma ninhada de prestes a dar à luz pediu ajuda para resgatar seus filhotes

Amor de mãe não espera nada em troca. É um compromisso eterno de dar mais do que as forças permitem, um esforço que transcende a capacidade humana. O amor de mãe é o combustível que capacita um ser humano comum a fazer o impossível. 

É dedicar um tempo maior que a própria vida e nunca ficar triste com a sua, a mesma que deixa para trás. Amor de mãe é a mais elevada forma de altruísmo. Amor de mãe, só Deus para entender.

Um abrigo americano tenta atenuar esta situação: o Villalobos Rescue Center, sediado em Agua Dulce, Califórnia (mas com abrigos em diversos outros Estados), especializado na reabilitação de cães da raça pitbull que foram aband0nad0s, ou negligenciados pelos seus tutores.

Um dos episódios do reality show, no ar desde 2009 nos EUA, contou a história de Mama Pitbull, uma cadela que foi avistada vagando pelas ruas de Nova Orleans, na Louisiana. Moradores da região entraram em contato com o Villalobos, que acionou uma equipe de resgate.

O centro de resgate foi alertado que uma cachorra pitbull, com uma ninhada de recém-nascidos (ou prestes a dar à luz), estava rondando uma área de galpões na cidade.

Como se tratava de um pitbull, ninguém teve coragem de se aproximar para saber o que estava realmente acontecendo.

A aparência das tetas da cachorra demonstrava que ela tinha dado cria há três ou quatro dias. Ela estava farta de leite, mas muito maltratada e descuidada.

Mas o mais impressionante é que a cachorra, que recebeu o nome de Mama (mamãe), pediu ajuda para os resgatadores.

Os voluntários da equipe não sabiam o que esperar. Pelo estado em que encontraram a cadela pitbull, eles temiam pelo que poderia estar acontecendo com as crias. Mas não sabiam por onde começar a procurar.

Mas a cachorra precisava salvar os filhotes. Os membros da equipe de resgate colocaram uma coleira em Mama, que os guiou por alguns metros até o local em que ela morava. Não se pode dizer que o lugar tinha uma aparência acolhedora.

Um dos resgatadores, identificado como Matt, bateu à porta da residência. Um homem atendeu e, ao ver Mama com o grupo, disse que ela era a cachorra do colega com quem dividia a casa, mas ele estava preso naquele momento.

O homem não se mostrou muito colaborativo. Disse apenas que precisava se livrar da cachorra, e que os filhotes deveriam estar “em algum lugar por ali”, mas não permitiu que o grupo entrasse na casa.

A cachorra se mostrou imensamente agradecida aos resgatadores. Quando ela finalmente conseguiu chegar perto dos filhotes, não sabia se os alimentava, se os mostrava para a equipe ou se lambia as mãos dos voluntários em agradecimento.

Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue o seu coração e ele dará o dele. 

Olhe nos olhos do cão e perceba de onde vem todo o amor. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir extraordinários? 

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário