Cão fugiu e caminhou quase 3 km sozinho todos os dias para poder visitar o túmulo de seu tutor

A maioria das pessoas tem a sorte de ter a companhia de um cão durante a vida. Alguns já convivem com animais de estimação desde crianças e aprendem a amar esses seres iluminados com o coração e respeito que eles merecem.

O amor pelos cachorros é algo inexplicável, nem mesmo o maior amante de cães saberia explicar esse sentimento tão genuíno. E o melhor de tudo, é que o sentimento é recíproco: os cães amam os donos tanto quanto eles!

Por 7 anos muito felizes, um cachorro chamado Fulmine compartilhou sua vida com o seu humano chamado Leonardo que é pai da Sara Sechi. Os dois eram grandes amigos e moravam no interior de Itália.

A amizade dos dois era linda de se ver, dava para ver nitidamente como um gostava muito do outro. “Eles eram muito afetuosos”, comentou Sara ao portal The Dodo. “Eles estavam sempre se abraçando.”

Infelizmente, o tempo não foi a favor a eles, pois o Leonardo estava enfrentando uma luta contra uma doença e infelizmente faleceu. Deixa o seu grande amigo Fulmine, mas o amor entre eles continua muito vivo.

Enquanto o Leonardo estava no hospital, a família cuidou do cãozinho Fulmine, onde viram o quanto o cachorrinho estava sentindo a falta do seu melhor amigo.

“Cada vez que um carro se aproximava, Fulmine corria para o portão caso fosse meu pai”, disse Sara. Mesmo depois que Leonardo foi enterrado, o cachorro nunca parou de procurar por ele.E então ele finalmente o encontrou.

Uma vez que no dia seguinte do funeral do Leonardo, a Sara e o seu filho foram até o cemitério para levar flores para o seu túmulo.

E quando eles chegaram, eles ficaram surpresos ao descobrir que outra pessoa (no caso um animalzinho) estava lá para visitar ele também.

Era o cãozinho Fulmine.

Cão sai sozinho para poder visitar o seu tutor

Incrivelmente, Fulmine havia caminhado quase 3 km desde sua casa, sozinho, chegando ao local onde Leonardo foi sepultado. De tal forma que ele parecia entender que Leonardo, a quem ele não via há semanas, agora estava lá.

“Não esperava encontrá-lo lá”, disse Sara. “Ele não tinha estado no funeral. Não tenho ideia de como ele sabia para onde ir. ”

O cãozinho finalmente conseguiu encontrar o seu humano, ainda que apenas em espírito.

Visto que o mais impressionante que esse dia não foi o último dia que ele visitou seu humano. Nas outras semanas os vizinhos relataram ter visto o cãozinho indo e voltando do cemitério para visitar o seu melhor amigo que havia falecido.

“Achamos que ele vai lá todos os dias”, disse Sara.

No entanto, como o cãozinho Fulmine sabia onde encontrar Leonardo permanece um mistério.

“Gosto de pensar que ele é guiado por seu amor por meu pai. Ou que meu pai o levou até lá “, disse Sara.” É uma daquelas coisas estranhas sem uma explicação real. ”

Todo mundo que vive com um cachorro sabe o quão fieis estes animais são e que não existe nada como amor de cachorro. Um cachorro nunca nos abandona. Ele está presente nos bons e nos maus momentos, nas horas de tristeza e alegria. 

Sempre pronto para dar um passeio connosco e nos encher de lambidelas na cara. Sem qualquer dúvida, um cachorro nos ajuda a demonstrar o melhor de nós próprios e enche os nossos dias de alegria.

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário