Cãozinho chora inconsolável porque passa os dias esperando pelo tutor que não volta para casa há 15 meses

Ter um cão ou uma cadela é ter direito a amor infinito! É chegar em casa e receber lambidas e festinha. É ter uma companhia constante e uma motivação para passeios na rua. Um cachorro traz vida para a casa de uma família!

Poucas coisas na vida são melhores do que chegar em casa, após um dia cansativo, e ser recepcionado por esse lindão. Um cão abana a cauda com o coração.

Há 15 meses, um cachorro inconsolável não se cansa de chorar, esperando o “avô” já idoso, internado com problemas de saúde. Até que este teve de ir para o hospital. 

Chadol está sozinho em casa. A única visita que recebe é a do zelador do prédio, que diariamente serve comida e limpa o apartamento enquanto o morador não recupera a saúde. O cachorro não tem qualquer outro contato. 

Talvez por isso, mas certamente por sentir a ausência, o animal passa o dia inteiro chorando e lamentando-se. Não é algo que chame a atenção dos vizinhos – não foram registradas reclamações por causa do barulho. 

Chadol apenas lamenta e chora a solidão. Ele não sabe o que aconteceu com o avô amado: claramente, o cachorro não consegue entender que o tutor também está passando por dificuldades.

Mas, de qualquer forma, ele permanece a postos, esperando o retorno do companheiro de todas as horas. 

O fiel companheiro permanece sempre na mesma posição. Ele fica deitado junto à porta do apartamento, pronto para receber o tutor.

Todas as vezes em que o zelador abre a casa, ele encontra o cachorro na posição de sentinela, demonstrando lealdade a toda prova. 

Os motivos 

Chadol tem motivos de sobra para chorar. Os cachorros são animais gregários, que vivem em matilhas organizadas e fazem tudo em grupo: caçam, montam guarda, brincam e descansam.

De um momento para outro, o cachorro coreano viu-se sozinho, sem a presença do parceiro. 

É evidente que ele não tem condições para entender que o tutor está doente e precisa de cuidados no hospital.

Para Chadol, ocorre apenas o abandono ou a morte do amigo inseparável, e ele fica dividido entre a dor da solidão e a necessidade de guardar e defender o “território” da dupla. 

É sempre difícil, para os animais de estimação, entender as mudanças da rotina, que, muitas vezes, sinalizam problemas. A vida na natureza é muito mais simples: todos ficam juntos, “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença”. 

Um cachorro se ressente quando os tutores saem de casa para trabalhar ou estudar. Imagine o impacto causado por uma internação hospitalar que já dura 15 meses, sem nenhum aviso prévio nem explicação. 

O certo é que Chadol se sente solitário, abandonado e muito triste com a situação. 

Enquanto o dono não vem 

Para tentar aliviar a solidão do animal, o zelador está deixando peças do “avô” junto à porta da casa, para que Chadol sinta o cheiro e, de alguma forma, a presença do amigo. 

A devoção do cachorro, que se sente triste e desconfortável, mas não muda a rotina na espera do tutor, atraiu a atenção da imprensa coreana.

A emissora, especializada no mundo animal, promete dar continuidade à “saga” de Chadol. Os produtores do canal esperam poder gravar as cenas do reencontro de Chadol e seu tutor, quando este finalmente receber alta hospitalar. 

Um cão é um amor para a vida. Eles podem não durar vivos eternamente, mas o amor e a presença deles resistem para sempre. Um cachorro é um amigo melhorado, porque ainda tem um pelo fofinho para acariciar.

Um amor puro, sincero e de coração: é o que existe entre eu e o meu cachorro. Sempre cuide bem dos cachorros! Eles são nossos melhores amigos e só querem carinho.

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário