Amante dos animais rgueu um santuário na fazenda para animais de rua

Em meus sonhos mais profundos nenhum animal viverá na solidão do abandono das ruas, ou mesmo no abandono de um lar sem amor, acorrentado, passando fome e frio.

Se precisar de alguém pra ser feliz,adote um animal abandonado,você terá companhia fiel,amor e carinho. Se você for capaz de virar o rosto e seguir adiante, esta lição foi deixada para trás e lhe fará muita falta.

Mert Akkök é mais um cidadão que se afastou dos centros urbanos em busca de qualidade de vida. Ele decidiu deslocar-se para a periferia, onde ergueu um santuário para animais de rua.

Istambul possui uma população de mais de 100 mil cães de rua e já adotou medidas polêmicas, como segregar os animais em áreas florestais no entorno da cidade e até, há pouco mais de cem anos, a deportá-los para um rochedo estéril no mar de Mármara.

Felizmente, Akkök acredita que os peludos têm direito a um lugar para viver com dignidade.

O santuário

Akkök, um empresário de 48 anos, decidiu que os cães de rua não deveriam deixar a cidade. Ele adquiriu um terreno no Distrito de Üsküdar e ergueu o santuário na região da antiga Crisópolis – a “terra dourada” – palco de uma batalha na qual, vitorioso, Constantino, o Grande, consolidou-se como imperador romano.

Istambul marca a união entre a Ásia e a Europa: a cidade se espalha pelos dois continentes.

Üsküdur é um bairro no lado asiático, a leste do mar de Mármara. Sem sair da cidade, Akkök construiu um lugar para mais de 70 “parentes” – ele considera os cães como “ a sua família de abandonados”.

O santuário foi construído em Tuzla, também no lado asiático de Istambul, e ocupa uma área de 0,81 hectare (8.100 metros quadrados), na qual o empresário ergueu a sua nova casa, cercada pela natureza e a menos de uma hora do barulhento e agitado centro da cidade.

Além dos cães, Akkök abriu espaço para outros animais abandonados ou vadios – que já nasceram nas ruas. O santuário também abriga gatos, cavalos, gansos e patos, encontrados pelo empresário nas ruas de Istambul.

Nenhum dos habitantes do santuário foi encontrado em boas condições. Todos estavam doentes, muitos feridos por acidentes ou brigas nas ruas. Alguns são cegos, outros são velhos demais para despertar o interesse dos demais humanos.

Mas Akkök abriga e trata todos eles. O santuário também foi responsável pela reabilitação de algumas dezenas de gaivotas, encontradas com as asas quebradas.

As aves marinhas voltaram a pescar no mar de Mármara, mas estabeleceram o sítio do empresário como base para descansar e construir os ninhos.

Akkök mantém os negócios em Istambul – afinal, ele precisa de dinheiro inclusive para as despesas com os animais abandonados. Ele dedica todo o tempo livre para cuidar da “família” e diz gostar muito da atividade.

À reportagem do Daily Sabah, jornal com edições em inglês e árabe (além do turco), o empresário declarou: “Eu abri mão do conforto da vida na cidade pelos meus amigos animais, mas não reclamo. Nós temos uma relação especial aqui”.

Cada animal tem uma história própria e, como foram resgatados doentes e fragilizados, a maioria precisa de uma dieta específica, preparada por Akkök, que não tem auxiliares humanos no santuário. Quando o tempo esfria, todos são recolhidos na casa.

Akkök permite que alguns “parentes” sejam adotados por pessoas interessadas, que visitam o santuário – o número tem sido cada vez maior.

Antes de permitir que cães e gatos (em maioria) se transfiram para outra casa, no entanto, ele investiga cuidadosamente os candidatos a tutores.

Quer alguém que te escute e depois te dê carinho? É só pensar em ter um cão. Eles são profissionais nisso. Um cachorro é um amigo melhorado, porque ainda tem um pelo fofinho para acariciar.

Se experiências em animais fossem abandonadas, a humanidade teria tido um avanço fundamental. Enquanto procurarmos somente animais de raça, e a beleza aparente, nossa alma se manterá adormecida. Adote um animal adulto.

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário